Decolando para o Planeta Terra

Planeta Terra 2011

A edição de 2011 do Planeta Terra se aproxima. No próximo Sábado, dia 5 de Novembro, o festival de maior apelo indie do Brasil vai ser realizado no Playcenter, parque de diversões localizado no bairro da Barra Funda, em São Paulo.

Os antecedentes do evento já marcam o festival por uma série de acontecimentos – o anúncio dos Strokes como banda principal da escalação foi bastante celebrado, afinal uma das bandas mais aclamadas do Indie Rock lançou este ano um novo álbum após alguns anos de hiato e o “Is this it?”, debut que marcou uma geração, faz 10 anos de lançado.

A histeria acabou pegando até mesmo a organização do festival desprevenida – Na edição anterior estrelada pelos Smashing Pumpkins levou um mês para ter todos os seus ingressos vendidos. A edição de 2011 precisou de apenas 14 horas.

Por outro lado, o lineup do festival não passou ileso de problemas. Uma das primeiras bandas anunciadas, os hypes The Vaccines, cancelaram sua anunciada presença em troca de uma turnê em conjunto com os Arctic Monkeys. Os one-hit-wonders suecos Peter, Björn and John também anunciaram sua ausência do festival.

Outros nomes de destaque incluem os veteranos nova-iorquinos do Interpol, o Beady Eye, banda formada após a separação do trabalho em conjunto dos irmãos ex-Oasis Liam e Noel Gallagher tendo o primeiro como seu frontman, o cool Toro y Moi, a big band Broken Social Scene e entre os artistas brasileiros que abrem o festival o nome mais interessante é o do recém-premiado Criolo.

Admito que minha expectativa para o festival ano passado era maior. O lineup parecia mais interessante e a perspectiva de um público mente-fechada indo ver apenas uma banda me incomoda bastante. Mas eu pago pra ver. A seguir vou listar o que pretendo ver no festival, levando em conta que tentarei privilegiar as bandas que não tocarão durante a semana no Eu Quero Festival no Rio de Janeiro.

Criolo, Nação Zumbi, corridinha pra ver o que der de Garotas Suecas, rolé entre os palcos e lanchinho enquanto rolar Toro y Moi e Broken Social Scene ao mesmo tempo, ver um pouquinho do Gang Gang Dance, correr pra ver o Interpol (único que eu faço muita questão de ver), lanchinho e rolé… ver Strokes de longe e fechar com o Groove Armada.

Depois eu conto como foi!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: